Dados e IA para ampliar os resultados financeiros nas operações jurídicas

A Jurimetria consiste na estatística aplicada ao setor jurídico, e é capaz de ajudar as empresas na tomada de decisões. Ela está diretamente ligada às inovações tecnológicas, já que existem ferramentas, atualmente, que automatizam cálculos, criam planilhas e dashboards e produzem análises baseadas em resultados das empresas. No mundo do Direito, a Jurimetria é um ponto para o qual vale a pena voltar a atenção.

Para abordar este assunto, entrevistamos Caio Santos, CEO e fundador da Data Lawyer, e Guilherme Martins, CEO e fundador da Ativa. Santos cursou Administração de Empresas pela ESUP, e Martins é graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

  1. Atualmente, qual a influência da análise de dados e da inteligência artificial na advocacia? 

Aplicadas ao contexto jurídico, sobretudo aos escritórios de advocacia e departamentos de grandes empresas, a Inteligência Artificial e a análise de dados são fenômenos que se complementam com o avanço da tecnologia. Hoje em dia, por meio da coleta e estruturação de dados judiciais relevantes, os profissionais transformam as informações em insights precisos que aprimoram as estratégias de defesa, a capacidade preditiva e a visão analítica. A junção da análise de dados e da IA se materializa na Jurimetria, ou seja, a aplicação de métodos estatísticos no Direito. 

  1. Com a Jurimetria é possível conquistar novos clientes? Como os métodos estáticos também auxiliam na provisão e redução do passivo trabalhista?

A solução em Jurimetria da Data Lawyer foi pensada e desenvolvida para atender as mais diversas necessidades do advogado moderno: da resolução inteligente de conflitos trabalhistas, baseada na análise de dados que indiquem padrões e tendências do judiciário; bem como na geração de oportunidades de negócio, isso porque os usuários da Data Lawyer têm acesso a diferentes bases processuais, o que facilita o estudo minucioso dos casos de potenciais clientes. Além disso, é possível identificar partes dos processos sem advogado constituído de modo simples e automatizado, apenas para citar alguns dos exemplos práticos. 

  1. De que maneira a Jurimetria colabora com as questões financeiras de departamentos jurídicos e escritórios de advocacia?

Uma das funções mais evidentes da Jurimetria é permitir que a atuação do advogado seja preditiva, não somente nas questões processuais, mas também em todos os seus aspectos indiretos, como as questões financeiras. Utilizando mais uma vez a Justiça Trabalhista como exemplo, a habilidade preditiva do advogado orientado a dados permite definir em quais casos a conciliação é o caminho financeiramente adequado ou, com base no histórico e na estatística, determinar que as oportunidades estão ao decorrer da ação e até mesmo em uma eventual improcedência.

Embora não sejam as únicas possibilidades, ainda é possível utilizar a Jurimetria na identificação de depósitos judiciais esquecidos e que não estejam no radar dos softwares de gestão tradicionais. Um grande recurso para escritórios e departamentos jurídicos se tornarem geradores de caixa. 

  1. Quais os principais desafios na identificação, conciliação e gestão de garantias de depósitos judiciais de departamentos jurídicos?

A identificação, conciliação e gestão de ativos em processos judiciais é um dos principais desafios para os profissionais da advocacia devido ao compartilhamento destes dados entre o departamento jurídico e o financeiro das empresas, além da participação de múltiplos players, como escritórios terceirizados, bancos gestores e do judiciário no fluxo das informações. Em muitos casos, o alto volume de demandas, associado a fusões, aquisições, incorporações, trocas de gestores e de carteiras processuais entre escritórios dificultam ainda mais a gestão dos dados. Entretanto, todas as dificuldades podem ser superadas por meio da tecnologia. A Ativa é líder no mercado de garantias, pois conta com uma base estruturada de dados e tecnologias sofisticadas que permitem a identificação imediata destes ativos, viabilizando a recuperação de depósitos em processos arquivados, bem como a conciliação e gestão apropriada destes valores.

  1. Como o setor jurídico de uma empresa pode ser visto como um gerador de caixa, e nunca como despesa?

É preciso que os profissionais da advocacia adotem uma atitude proativa na busca de novas tecnologias e metodologias de trabalho que permitam a adoção de gestões sustentadas em eficiência jurídica. Já existem à disposição dos departamentos jurídicos inúmeras ferramentas específicas que permitem a automatização de processos repetitivos, a identificação e a eliminação de ineficiências e o aumento de performance. A implementação destas práticas são um caminho seguro para que os  departamentos jurídicos das empresas afastem despesas exacerbadas, sustentem sua atuação em dados estatísticos, análises preditivas com alta acurácia e identifiquem novas oportunidades financeiras que os tornem protagonistas dentro das estruturas corporativas.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE:

Rolar para cima